Just another WordPress.com site

Banda B

28.07.13 ONIBUS DENTRO

O que era para ser um assalto rotineiro terminou com bandido atropelado. Um motorista do transporte coletivo de Curitiba, da linha Rebouças, foi assaltado no início da manhã deste domingo (28), na rua Alcides Munhoz, no bairro Mercês. Na fuga, o assaltante correu a pé e foi atropelado pelo motorista que tinha sido vítima dele minutos antes. O bandido foi para embaixo do coletivo e foi socorrido em estado grave para o Hospital Evangélico.

28.07.13 ONIBUS FACA

Faca utiliza no assalto. Foto: Antônio Nascimento/Banda B

O assalto aconteceu por volta das 6 horas. O motorista contou à Banda B que a neblina estava forte pela manhã e viu, de longe, um homem parado no ponto de ônibus. “Olha, é aquele negócio, se você não para aqueles mais sujos é porque é preconceituoso, se para acontece isso. Tá louco” desabafou o motorista, que estava sozinho no micro-ônibus. Dito e feito. Assim que parou o ônibus foi ameaçado pelo bandido com uma faca. “Ele entrou me humilhando, me xingando. Disse que o celular era do meu filho e ele me mandou para aquele lugar. Foi horrível”, contou.

O bandido levou o celular, a bolsa, a carteira e a sacola com o troco do motorista. Tão logo o bandido desceu, o motorista fechou a aporta e arrancou em direção a ele. O micro-ônibus acabou colidindo contra uma parede quando o assaltante correu em direção a calçada.

O ladrão foi atropelado e parou embaixo do ônibus. Enquanto o motorista conseguia resgatar seus pertences, ele acionou o Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) para resgatar o bandido. Na confusão, um marginal roubou, novamente, a bolsa do motorista, que ele deixou dentro do ônibus para tentar auxiliar o ladrão.

Os bombeiros tiveram dificuldades para tirar o homem debaixo do ônibus porque ao lado dele havia uma plantação espinhosa. Depois de quase 40 minutos ele foi resgatado e encaminhado em estado grave ao Hospital Evangélico. Lá, ele seria escoltado para depois ser autuado em flagrante por assalto. O motorista do ônibus teve de esperar a chegada do Batalhão de Polícia de Trânsito (Bptran) para realizar o teste do bafômetro.

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Tag Cloud

%d bloggers like this: